Keso

08 Jul 2018
16:00 - 17:00
Palco Concha

Keso

 Keso, nome artístico, ou Marco Ferreira é um músico e DJ da Cidade do Porto que conta já com três discos de originais no seu repertório (“Raios Te Partam” (2003), “O Revólver entre as Flores” (2011) e “KSX2016”) e mais de uma centena de espetáculos em todo o país, nos mais diversos âmbitos. Licenciado em Cinema pela Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa, Keso desenvolve trabalho em várias áreas da música sendo notório o seu percurso profissional e académico. Nos últimos dez anos desenvolveu projetos no Porto, em Lisboa e em Londres, quer no campo do cinema como da musica e conta com habitual residência em várias casas de espetáculos do país. Frequente é vê-lo passar música em bares do Porto como o Café Au Lait, Maus Hábitos, Armazém do Chá assim como a dar concertos no Hard Club, no MusicBox ou no LxFactory em Lisboa.
Reconhecido pela sua exigência qualitativa, Keso é um artista de detalhe que dificilmente torna uma prestação de sua responsabilidade em algo meramente banal. Colecionador de música e de experiências pelo mundo fora este é uma referência da cidade e da sua cultura com marcas consolidadas no âmbito do hip-hop nacional e do spoken word.

 

Álbum“Ksx2016”

Keso, o original marginal do Porto, um obsessivo compulsivo produtor e multifacetado artista retorna com o seu terceiro álbum “KSX2016”.
Após 5 anos desde o mítico álbum “O Revólver Entre As Flores” (2011), um dos segredos bem guardados da cidade invicta e para muitos um ícone da cena musical portuense, continua a desafiar ouvidos desabituados a um artista de fina ironia sem medo de arriscar os limites de concepção no hip-hop português. Keso é um conhecedor enciclopédico do rap feito em Portugal, que facilmente manobra palavras como vínculos de um observador, que reserva a si um espaço de autenticidade onde desenlaça memórias episódicas da sua vida entre Porto, Lisboa e Londres.
“KSX2016” é fruto de uma apetência especial por parte de Keso para recolher as virtudes dos seus  convidados musicais (singularidades da cidade como Virtus, Minus, Kapataz, Gatos do Beko) e moldá-las a uma sonoridade autossustentada: todas as composições são da sua autoria com base em recolhas de samples configuradas na clássica Akai MPC1000, filtradas por sintetizadores analógicos e vozes  manipuladas, um combinado que resulta em transversalidade entre o minimalismo da eletrónica e o rap.
Diretamente do bairro de Vilar, de um quarto que é o seu estúdio e espaço de criação com visão privilegiada para a alma da cidade, escreve poesia de um Portugal a querer ser pós-moderno, mas cheio de contradições e lengalengas errantes que acompanham a nossa história secular. “Se quiseres tirar bilhete então vai, mas eu deixo-te um aviso, porque por todo o lado é a mesma merda, só gente e pedra”, pensemos ser todos iguais, para o bem e para o mal, pessoas continuam a ser pessoas e Keso relembra-nos uma vez mais o humano disfuncional na sua forma bela e cáustica.

Todos os temas de “KSX2016” foram escritos e produzidos por Keso.
A fotografia da capa é da autoria de Maria João Sousa e o design gráfico foi desenvolvido pelo Wag studio.

Links
Facebook https://www.facebook.com/marginalkeso
Bandcamp https://originalmarginalkeso1.bandcamp.com/
Youtube https://www.youtube.com/user/BIMBOUTRACKS
Biruta https://birutarecords.bandcamp.com/album/ksx-2016